Sou o que sou

Minha foto
Sampa, SP, Brazil
Sou terra, por ter razões. Sou berro, se aberrações. Sou medo, porque me dou. Sou credo, se acreditou

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

ventania


as pedras cinzas
estão inertes e frias
sobre os dormentes
petrificados em óleo
escorrido de um tempo
marcado pelo caminho
árduo e redundante...

as rosas angelicais
já não perfumam mais
os anjos rosáceos...

olhares perdidos
cansados do tanto
e quanto ferido,
aglutinam-se
no esperar de um
amanhã que tarda
em chegar
e claudica a andança...

as rosas ornamentais
já não denotam mais
os anjos corados...

o perfume embaçou-se
no espelho esborrifado
a moldura dourada
descascou-se em linho
pérfido e gentil
e trouxe a mágoa
das almas espremidas...

as rosas orientais
já não propagam mais
os arcanjos umedecidos...

assim como se morre,
perpetuam-se os laços
entre corações que ardem
labaredas aquosas
sinuosamente lentas
e decadentes toscas
dos ventos parcos, secos...

7 comentários:

mARa disse...

Querido, os anjos estão tão perto e por certo te sopraram lindos versos e tantas metáforas nesses dizeres...

Tantas incertezas, assim é a vida, algumas vezes, percebo-me e percebo que estamos vendo o viés do que nos resta...de cabeça para baixo? não sei...talvez...

Beijos!

(gostei de ler-te, sempre gosto...)

C Jorge F disse...

A realidade é um labirinto de espelhos...

Mirze Souza disse...

Joe!

Que beleza de quadro! Sua arte não está só na poesia!

O poema descreveu para mim, a realidade atual. Parece que somos as pedras frias nos dormentes. Até vemos as rosas, mas não com o viço que nosso olhar guardou na memória.

Belíssimo!

Um abraço!

Mirze

P.S. Votei para que o blog se torne livro.

Jairo Cerqueira disse...

Olá, meu amigo e MAESTRO.
Esse seu belíssimo texto tem um viés que me conduz à música 'Filhos do Câncer', cantada por Fagner e Zé Ramalho.
Somos todos filhos do carbono.
Um abraço.

Anônimo disse...

"olhares perdidos
cansados do tanto
e quanto ferido,
aglutinam-se
no esperar de um
amanhã que tarda
em chegar
e claudica a andança..."

O amanhã chegará tardiamente, mas chegará...

Eu sou Daniloe.final disse...

Estou um pouco perturbado, consegui "ler" apenas as palavras negativas a cada llnha. como se minha vida fosse um turbilhão de negatividade...

adorei o guadro

t+

Danilo
eusoudanilo.blogspot.com

CAIS DO ORIENTE disse...

olhares perdidos
cansados do tanto
e quanto ferido,
aglutinam-se
no esperar de um
amanhã que tarda
em chegar
e claudica a andança...

O amanhã chegou...!
Bjs poeta!
Nádia

Related Posts with Thumbnails