Sou o que sou

Minha foto
Sampa, SP, Brazil
Sou terra, por ter razões. Sou berro, se aberrações. Sou medo, porque me dou. Sou credo, se acreditou

sexta-feira, 12 de junho de 2009

Amaozônia - The Forest (música)

(música instrumental experimental, onde o músico sorteia as células a serem tocadas, interpretando-as portanto, de uma forma aleatória a cada vez que for executada - parte integrante do CD instrumental "O Mago", do mesmo compositor)

video
Amazônia
pedaço gigante
Insurgente da Terra
bilhões de anos
acelerado esvaindo-se
em desvarios humanos
da raíz que enterra
em água e ozônio
de remédio, oxigênio
pulmão do caos plumbeo
que ora, se encontra no limbo
que chora do corte da serra
mata virgem, cipó e tora
fauna que corre e morre
clareira que sangra e aflora
que a terra em barro, deflora
e queima e rouba a flora
que o “bichuHomem”
explora e ignora...
Massa ignara
devasta e mata todo mato
devassa a mata escassa
que reza e ora
e crucifica toda tora
que sangra e chora
cruel arrebato
todo esse vasto
que sangra e se encerra
toda água enterra
chora e berra
em agonia
trágica cacofonia
desgarra de tua afonia
oh, deslumbrante
Ama-O-zônia !

4 comentários:

Bea - Compulsão Diária disse...

Hey, joe!
poema livre com tema forte, bem amarrado. Belas rimas internas. cipós, toras, serra e corte. Amam o ozônio nesta florestas musical.
adorei Joe, desde a primeira vez que escutei - The forest.

Rabiscos da alma disse...

Cheguei a sentir cheiro de rio, de madeira quando serrada, de terra molhada. Maravilha. >^:^<

Doroni Hilgenberg disse...

Joe,

Contundente!!!
Beleza de poema
para delatar um crime.

bjs

Doroni Hilgenberg disse...

Joe,

Pena que não deu para
ouvir a musica.
bjs

Related Posts with Thumbnails