Sou o que sou

Minha foto
Sampa, SP, Brazil
Sou terra, por ter razões. Sou berro, se aberrações. Sou medo, porque me dou. Sou credo, se acreditou

segunda-feira, 27 de abril de 2009

2ª Feira


Essa poesia toda explode
numa segunda-feira
sem beira, se esgueira
dizendo "não pode"...

Essa segunda-feira
numa poesia eclode
sem eira,nem queira
manhã, ressaca, cegueira
me deixa de bode
me fode...

10 comentários:

mimmymiauu disse...

claro.rs

beijoka

Van disse...

Parece o Garfield.... Não era ele que odiava segundas-feiras?

Beijucas

Edu. disse...

Obrigado pela visita, Joe!

Tô aqui retribuindo, afinal, o poeta é você!!!

Eu só escrevo umas coisinhas aqui e ali.

Abraços

fernando cisco zappa disse...

gosto disso!

desse estar no estô(a)mago
da palavra de modo tão
desprentencioso
e cioso de si

evoé poeta trincante!

J. Araújo disse...

Segunda-feira sempr dá o que falar; fora a ressaca mesmo sem tomar nada,

Abraço amigão, tá sumido apareça.

...EU VOU GRITAR PRA TODO MUNDO OUVIR... disse...

Segunda-feira é mesmo um dia muito esquisisto,já o seu poema é a imagem da ressaca,sem dor de cabeça,só com descanso e bem-estar,rsrsrs!!!

Beijos!!Sonia Regina

Cristiano Melo disse...

Hey Joe,
a figura ficou muito bem "casada" com o poema.
Que segunda!
Resultado do final de semana, me fez lembrar do Zé Ninguém do Reich...
abraços na terça
: )

Marcos Pontes disse...

Segunda-feira é sempre uma fodinha mal dada. Pelo menos gera poema.

Felipe da Costa Marques disse...

Essa poesia toda explode
numa terça-feira
sem beira, se esgueira
dizendo "não pode"...

Essa terça-feira
numa poesia eclode
sem eira,nem queira
manhã, ressaca, cegueira
me diexa de bode
me fode...

Compulsão Diária disse...

Superei! Agora, só feira do bueiro!
Nenhuma rotina!

Related Posts with Thumbnails