Sou o que sou

Minha foto
Sampa, SP, Brazil
Sou terra, por ter razões. Sou berro, se aberrações. Sou medo, porque me dou. Sou credo, se acreditou

terça-feira, 28 de abril de 2009

Divagações de um tripulante...

( Titanic – 15 de abril de 1912)


Aquele
Iceberg me dá medo...
sempre esconde-se

em segredo...
Submerso,
de sua missa,
sabemos só,
um terço...

9 comentários:

mimmymiauu disse...

Amém.

bjokas

Doroni disse...

Joe,

poeminha tão curto e tão abrangente...

Nem sempre conseguimos nos desviar desses icebergs, que fazem pontos estratégicos no mar da nossa vida.
Se até o Titanic, naufragou...

bjs
Doroni

Van disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Van disse...

A vida é um imenso Iceberg. Cabe a nós ou contorná-lo, ou ir de encontro a ele....
Ou esperar que o sol o derreta, mas isso pode levar muuuuito tempo.

E aí? Qual sua escolha?
Beijucas
.
.
.
.
.
.
.
.
PS: Devidamente corrigido agora. Perdoe minha falha. Tô sem dormir. Raciocínio lento. Inté.

Tomaz disse...

Já tinha te flagrado no Poema Dia e já admirava seu trabalho, achei teu blog muito bom, até te linkei no meu blog http://infernolirico.blogspot.com

Curti este jogo com as cores no poema sobre o Iceberg(mesmo que metafórico), algo monocromático.

Um abraço.

Marcos Pontes disse...

Très bien, monsieur Brazucá.

Compulsão Diária disse...

Hey, Joe...where you gonna go??

Naufraga
Sem medo na
Água gelada
Desperta
Desejos apaga medos
Lava terços e inunda a missa
De água limpa
Benta calábria
Pimenta

GustavoAdonias disse...

Joe,

Beleza de poema e de blog. Os icebergs não revelam nunca todo o seu perigo, daí consiste o seu segredo, suas entrelinhas...

Parabéns !

Um abraço.

Margaret Pangert disse...

Hence, the expression "the tip of the iceberg!" Great effects here.

Related Posts with Thumbnails