Sou o que sou

Minha foto
Sampa, SP, Brazil
Sou terra, por ter razões. Sou berro, se aberrações. Sou medo, porque me dou. Sou credo, se acreditou

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Esboço de uma Sinfonia


Penso numa Sinfonia, que surja assim, como poesia...
Será tarefa pouco fácil, aliás, exigirá percepção tátil
olfato aguçado, visão esmiuçada e audição impecável.
Ainda estudo alguns temas, penso em alguns dilemas
que percorrerão meu caminho, às notas do pentagrama,
no decorrer do pergaminho...
O primeiro movimento, já anteouço no início,
uma lúgubre linha de contra-baixos, que me darão
provimento à esses tempos difíceis, poucos propícios,
que rastejam lentamente, em segundas menores
descrevendo outros futuros piores...
Cadências ostensivas no naipe das cordas,
seguirão pesadas em acordes dissonantementes mundanos
expressando tempos profanos, de gangues e hordas
Na percussão, tímpanos conduzirão o ritmo trépido
da cavalgada apocalíptica em sete por oito, com tesis
no primeiro tempo, seguido de rufar de tarois estridentes
contra-ritmando em ternário, absurdo e azafamo berçário
de indigentes, balaústres pingentes de todo tipo de gente...
Em solene momento, entram em solo, trombetas anunciantes
em notas longas e arrasantes, em acordes poderosos e
células rítmicas iguais, mostrando soberbas fenomenais,
ponteadas nota a nota por caixas dilacerantes como
nunca se ouvira antes...
Após a abertura, suave melodia se prostrará, vindo do
naipe das madeiras, onde um colóquio melódico entre
um oboé,uma flauta e uma clarineta, mostrando que ainda
resta alguma candura, entre os homens de boa vontade,
mesmo que na clausura, poderá existir ainda justa sociedade...
Os metais agora abafados em surdinas, seguem calçando
pomposamente aquele colóquio, em pianíssimo,
com solenidade perene, “andantíssimo"
majestosa harmonia, como se belas aves bailando
seguem em perpetuo cânone, com um certo ralentando...
Numa coda final, resumem-se tocatas magníficas, entoadas
em “tutti”, com a orquestra bradando em peso, como se
todo humano tivesse semblante de paz em veste honorífica...
Arpejos aéreos vagarão docemente,tal como
sorriso de apaixonado adolescente, acompanhando em piano,
em harmonia ascendente...
Trítonos contundentes, se insinuarão em trompas e
contra-fagotes, em acordes diminutos menores, mutantes,
digladiarão com pífanos estridentes, tal qual laminas cortantes
anunciando todos estupores, como estranguladas glotes...
Este será, do primeiro aos últimos movimentos, o mote.

9 comentários:

Cíntia Thomé, Escritora e Poeta. disse...

'...suave melodia se prostrará, vindo do
naipe das madeiras, onde um colóquio melódico entre
um oboé,uma flauta e uma clarineta, mostrando que ainda
resta alguma candura, entre os homens de boa vontade,
mesmo que na clausura, poderá existir ainda justa sociedade...'

Joe, que que haja candura e justiça, não cega dos homens da ganância ímpar...desastrosa...

Amei esse texto...é um grito de alerta....



Feliz Natal e muita Luz...todas as cores...e a Dourada, a Cr´stica...

IVANCEZAR disse...

Joe:

Teu texto ecoa tal golpe ritmado de timbales anunciando uma troca de movimento ... ( gostou dessa ? )
KKKKKKKKKKKKKKK
O problema, carinha , é que poucos formam essa massa crítica e a muito reduzido público chegam nossos clamores ...
Digo mais, no próprio "meio" se vê pouco comprometimento de autores/artistas no abraço da arte combativa ...
Excelente, como todos teus trabalhos. FELIZ NATAL carinha ! extensivo a todos os teus entes queridos .

Lou Vilela disse...

Excelente post, Joe!

Gostei bastante do "ritmo" do blog.

Abraços,
Lou

Érico Cordeiro disse...

Caro Joe,
Muito bacana o seu blog - virei aqui sempre.
Ótimo o texto - e que consigamos mobilizar os muitos homens de boa vontade para a extenuante (embora necessária) tarefa de deixar para os nossos filhos um mundo melhor que aquele que recebemos.
Um ótimo Natal, com paz, alegria, saúde e harmonia!
Aproveito parra convidá-lo a conhecer o JAZZ + BOSSA:

www.ericocordeiro.blogspot.com

Grande abraço!

Joe_Brazuca disse...

Cintia...é verdade...de tanta arrogância estamos cheios, né ?...Boas Festas com muita Luz !...um beijo

Ivan...rsrsrs...adorei !...é isso aí amigo, exatamente !...grato por ter gostado, tb sou seu fã de carterinha !...rs...Boas Festas a ti e aos seus !

Lou Vilela...a gente continua tentando esse ritmo !...rs...grato por vir e outro abraço. Boas Festas !

Érico Cordeiro...exatamente, amigo !...o que falta é muita boa vontade aos homens de boa vontade !...grato po vir, e seu blog é "massa" !...Ja linkei por aqui e sigo tb...Participarei !...abraço e Boas Festas !

Daniel Cristal disse...

Querido amigo Joe,
Desejo a todos, com especial benquerença, uma muito feliz quadra festiva, esta que engloba o tempo natalício e o começo do ano vindouro. Ao Joe, dono e director deste espaço, à sua família, aos seus amigos e fiéis leitores, desejo muita saúde e muito amor e muita alegria, e tudo o mais que poderia ser desejado, resume-se bem nesses três votos; estou convicto que toda a felicidade e prosperidade virão por consequente acréscimo natural.
Até sempre, com amor,
Armando Figueiredo (Daniel Cristal)

http://www.google.pt/search?q=Daniel+Cristal&hl=pt-PT&start=0&sa=N

Juliana. disse...

Oi, obrigada pela visita em meu espaço, realmente a poesia se transforma em poesia se soubermos vê-la com aguçados..lindo texto,realmente..
e estou lhe seguindo, com prazer!
Bjos e um belíssimo dia!

Joe_Brazuca disse...

Dasniel Cristal...a recíproca é verdadeiríssima, amigo de "além-mar" !...um abraço e feliz Natal !

Julian...eu quem agradeço os seus comentários por aqui e no poema dia !...Aparece semrpe ,tá ?...grande prazer em te conhecer e à sua poesia cativante, tb te sigo.
um beijo e feliz Natal !

Diario da Fafi disse...

Passando pra desejar um ano novo cheio de poesia!

carinhos

Related Posts with Thumbnails