Sou o que sou

Minha foto
Sampa, SP, Brazil
Sou terra, por ter razões. Sou berro, se aberrações. Sou medo, porque me dou. Sou credo, se acreditou

sábado, 14 de agosto de 2010

muito lok...


a morte ou a sorte,
não tem porte de arma
nem sequer passaporte
aqui está a questão
de karma ou darma
minhas mágoas vestem anáguas
na santa ceia não tinha seios
tem um naco dum taco
dentro dum treco
no beco do macaco
muito louco é pouco
atiraram no filho do Porfírio

corrupção, corro pra ação
eu nado vestido de nada
parido pelo par ido
que não volta de volta
já, mais nem, falo jamais
tenho a impressão
que não tenho coração
sem mentes pintadas
coradas de tesão
muito menos um
fígado fidalgo
figo podre dum algoz
que estúpida mente
anda atrás do mágico de Oz ?

morro de tédio do seu assédio
quando subo o morro de gorro
agarro seus pêlos
pêlos seus, pelos meus,
pelos nossos cotovelos
o creme derramado
do derradeiro amado
dedou o crime
apontou o dedo em riste
cave sua paz com suas pás
e não desiste dessa
vitamina anfetaminana

será pião de obreiro
quando o beijo do boiadeiro
for da bóia ao brejo ?
torniquete de cérebro
massa de tomate ambulante
antes que sólido fique
solidifique a massa andande
ma non troppo
mergulhei no orgulho
gorgulho escroto de esgoto
Fiat lux de suborno
sub morno debulho
o filho do Andrada saiu na parada
muito louco está solto
morreu de tédio, a poesia
sobrou o médio,a anestesia
afogada na pós-maresia
de um mar tentáculo revolto
em melancólica nostalgia
só digo os códigos
de qualquer alegria
muito louco é pouco...

6 comentários:

Ianê Mello disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
LiLa BoNi disse...

Viajadoooooooooooooo...muito louco é pouco!!!
Amei!!!

Ianê Mello disse...

Caramba, Joe, que viagem louca.

Mergulhei em suas palavras.

Adorei esse poema.

E a foto montagem muito maneira.

Apareça.

Bjs

Camila de Souza disse...

Ei, Joe!
Eu já te falei que A-M-O o seu perfil no Blogger? Essas construções com as palavras me divertem deveras!

O poema não poderia ter ficado melhor.

"morreu de tédio, a poesia
sobrou o médio,a anestesia"
Adorei.

Beijos,
Camila
ilimitada-mente.blogspot.com

Mirze Souza disse...

Joe!

Mucho loko mesmo! Mas a construção belíssima e se de karma ou darma, não importa.

Repito: muito louco é pouco, neste mundo!

Abraços

Mirze

Lara Amaral disse...

Adoro a loucura em que me encaixo, o extravasamento exposto aqui.
Grande abraço!

Related Posts with Thumbnails