Sou o que sou

Minha foto
Sampa, SP, Brazil
Sou terra, por ter razões. Sou berro, se aberrações. Sou medo, porque me dou. Sou credo, se acreditou

sexta-feira, 26 de junho de 2009

Blogagem coletiva : 26 de junho de 2009 - dia Internacional do Combate às Drogas ( CD-Lado B)



Proibir ou não proibir o uso e comercio “legal” (tráfico) de drogas ?

Pergunte a uma mãe e pai, que vê seu filho se minguar dia após dia se enchafurdando numa lama existencial sem retorno, definhando seu corpo, seu caráter, seu raciocínio, perdendo a memória, aumentando seus comportamentos violentos, tornando-se irremediavelmente agressivo com todos a sua volta, indistintamente, sem amigos, só inimigos, que rouba tudo de casa para poder trocar pela dose do dia, da hora, do minuto, do segundo. Que perde os emprego, perde a escola, perde o convívio social, perde a vergonha, perde a auto-estima, perde o mínimo fio de vida, a não ser que seja para perpetuar seu vicio.

Pergunte aos familiares mais próximos, que vêem a disjunção e extermínio da célula familiar, onde se destroem valores mínimos e basilares, onde não há mais chão, e tudo gira unicamente em torno do doente e sua vida incondicionalmente restrita às drogas, ao vício.
Pergunte a pais, irmãos, avós espancados, mutilados e mortos, pela sanha de seus entes queridos, que ora tornam-se seus algozes, ao comando e domínio nefasto de seu vício, de sua garrafa, de sua “bagana”, de sua “farinha”, de sua picada, de seu “cachimbo”, de sua "balinha".

Pergunte aos hospitais, as associações de ajuda, as “ongs”, aos médicos, quanto se gasta dos erários públicos, para sustentar o tratamento de um drogado que pretende se reajustar.Pergunte o quanto demora até atingir-se um patamar aceitável de readmissão social, mesmo assim com o risco perene da recaída, geralmente mais arrasadora e letal.

Depois visite secretamente esses lares, esses lugares, esses esconderijos, esses poços sem fundo, e observe..,Observe atentamente o “universo paralelo” em que se encontram todos : doentes (dependentes), familiares, sociedade e conviveres.

Não basta ser “modernoso” e se derramar em toneladas de hipótese e/ou teorias de “tentativa e erro”, legando a gerações futuras a responsabilidade de arcar com a nossa irresponsabilidade, aqui e agora, por conveniência, preguiça e praticidade mórbida.

Tentar controlar o tráfico e uso de drogas, simplesmente liberando-as, ao “comércio controlado” e limitado (pura ficção minimalista do problema) , é como roleta de baile “funk” : coibi-se na entrada, mas perde-se o controle dentro do salão e principalmente a saída, depois que todos estiverem embriagados...É como institucionalizar o “varrer a poeira pra debaixo do tapete”...É o velho “tapar o sol com a peneira”...É o conhecido “por onde o Padre passa”, e assim por diante...
Somente uma revolução econômica-polico-social e principalmente voltada à EDUCAÇÃO de base, poderia , ao nosso ver, desencadear a médio e longo prazo, um controle real e efetivo do problema das drogas e seus correlatos, principalmente em países emergente, como o Brasil.

Por ora, tem-se que “pegar o touro a unha”, levantar as mangas e enfrentar a luta “corpo a corpo”, de casa em casa, de indivíduo à indivíduo.Proibir com responsabilidade não de um puritanismo utópico e desagregado, mas com políticas realmente humanísticas onde se tem como mote a boa e velha premissa : “Não deseje a ninguém, o que não quer para você mesmo”

O resto é “Pimenta no olho alheio, não arde...Porque aos tolos, para os espertinhos, é colírio...”

20 comentários:

Bea - Compulsão Diária disse...

Hey, Joe!
só com esta frase vc atinge o alvo
Não basta ser “modernoso” e se derramar em toneladas de hipótese e/ou teorias de “tentativa e erro”, legando a gerações futuras a responsabilidade de arcar com a nossa irresponsabilidade, aqui e agora, por conveniência, preguiça e praticidade mórbida.

Perguntem-se!;))

excelente e muito obrigada pela participação genial.

mille baci

António Rosa, José disse...

Muito bom.

Elaine disse...

oLÁ!
HOJE É MUITO COMUM OUVIR QUE A REPRESSÃO INSTIGA O CONSUMO E QUE A LIBERAÇÃO DARIA AO PODER PÚBLICO ENSEJO DE MELHOR CONTROLAR A VENDA E CONSUMO DE DROGAS. iSSO É BALELA. EXISTE UMA LEI QUE PROÍBE A VENDA DE BEBIDAS ALCOOLICAS A MENORES: TODO MUNDO CONHECE A LEI E QUALQUER CRIANÇA DE 6 ANOS VAI AO BOTECO COMPRAR CACHAÇA PARA O PAI.AGORA CALCULE O "CONTROLE"QUE EXISTIRIA NO CASO DE ENTORPECENTES...
mUIOT BOM O TEXTO.
bEIJOS.

Regina d'Ávila disse...

Adorei seu texto. Muito bom.

Georgia disse...

É isso mesmo Joe, pergunte a uma mae que vê todos os dias a vida do seu filho se esvair pelas picadas...

Seu texto me deixou arrepiada.

Um abraco

Lino Resende disse...

Some a tudo isso o consumo de drogas que são legais e teremos muito mais gastos, afetando milhões de pessoas todos os dias.

Cristiano Melo disse...

Hey Joe,
Suas perguntas já encerram as respostas, ninguém quer que o caos desmedido bata à sua porta, mas, como vivemos esta realidade, ele, o caos, bate e temos de lidar da melhor maneira possível com as consequencias que aparecem e tentar que não se instalem. Uma tarefa árdua e dificil. A educação familiar e formal não ajudam os indivíduos mais jovens a ficarem longe das drogas e já existe um círculo fechado em que o modismo dita regras de comportamento e é no mínimo triste de se ver e saber disto. Que esta mobilização traga frutos e ações.

Mírian Mondon disse...

Olá Joe,
Prazer em conhecer voce e seu blog onde com certeza voltarei!
Voce falou com palavras o que eu tentei falar com fotos.
Excelente a sua postagem! Parabens, esperam que muitos possam ler sua reflexão!

Abraços

Marcos Pontes disse...

Very bom, Little Joe!
Neguinho defende a descriminalização, a legalização ou o oba-oba ou por ser ignorante, por ser usuário, por ser irresponsável ou por ter interesses diretos na comercialização. Não vejo outra justificativa.
Tolerância Zero contra o tráfico e pela criminalização do usuário, que é quem sustenta a bandidagem. Já!

Vanessa disse...

Excelente sua participação Joe! Tb estou na coletiva e só agora pude passar para comentar os postados. Abraço!

Karina disse...

Perder, é tudo que se se "ganha" quando se escolhe o caminho das drogas.

Muito bom o texto!

Também estou participando.

Beijos

Mírian Mondon disse...

Obrigada Joe!
So quando recebi sua resposta ao meu comentário em seu blog é que percebi que voce era voce! :) Seu estilo e amabilidade são inconfundiveis!

Abraços

IVANCEZAR disse...

Excelente, Joe !
O futuro deve ser inspirado
pelas ações do presente !
abraço !

J. Araújo disse...

Um dos piores mal do século são as drogas que dizimam familias inteiras. Ainda tem gente que é a favor da legalização. Deus me livre...

Abraço

Anônimo disse...

OLá Joe,

Rapaz, que tema difícil este, mas, colocou suas opiniões de forma bastante clara e objetiva.Na minha opinião, a liberação das drogas "leves" não irá incentivar o consumo. Quem é usuário, o é por dependência e em muitas vezes psíquica também. Agora,a educação é realmente a base de tudo e com projetos a longo prazo. No entanto, admito que não sei qual a melhor estratégia para o curto prazo já qu estamos falando de ser humano. Parabéns pela forma com que escreveu seu texto. Fico ótimo! bjs.

Elaine Siderlí disse...

Muito bom Joe!
"pimenta nos olhos do outro é refresco..."
e o que vc sugere ao leitor é uma sacada muito boa..."PERGUNTE-SE"

adorei..

bjus.

Elaine Siderlí.

Paulo Tamburro disse...

JOE BRAZUCA, cheguei por aqui por indicação, e gostei.

Deixe-me, no entanto, colocar o seguinte: Legislação brasileira de combate ao tóxico está errada, capenga e ilógica.

A razão? JOE o consumidor deveria ser preso! É isto . O viciado deveria ir pra a cadeia. O viciado é que sustenta este processo mercadológico tenebroso, da comercialização dos tóxicos.

Você bebe duas cervejas, vai para o Distrito Policial , depois de pego pelo bafômetro, e perde a careteira, paga multa e o escambal.

Se você enche a cara de tóxico, levam-no para casa e ...pronto.

No dia seguinte você estará alimentando a cadeia de vendas dos pós malditos, da maconha com cocô de vaca e o agora o maldito crack que mata em messes o seu consumidor.

E o prejuizo que isto causa aos cofres públicos são imensos, nestes atendimentos médicos de emergência, além da sociedade estar permitinho a existência de milhares de "vodus" que ficam cambaleando nas ruas, roubando e matando seus familiares pra comprar drogas.

Meninas de 15 nos sobem os morros e vão fazer boquete nos traficantes em troca de um pouquinho depó ou um baseado E ficamos falando em pedofilia entre os envalégicos, católicos, enfim...

HIPOCRISIA SOCIA!!!

A REVISTA ÉPOCA, vem liderando com o GABEIRA e a jornalista RUTH DE AQUINO E AGORA O CARLOS MINC, eventos e uma campanha orquestrada pela liberação da maconha.

Isto é um tiro no pé.

O maconheiro é um iunútil, perde a vontade de tudo, só pensa "naquilo", rouba e mata para comprar o maldito "baseado".

Não sei se você tem conhecimento,de que aqui no RJ , os pais maconheiros fumam DENTRO DE CASA E NA FRENTE DOS FILHOS..

A lei tem que colocar na cadeia e depois encaminhar a órgãos especializados, os deliquentes infratores e viciados marginais que, fomentam e mantêm o comércio das drogas.

Joe, isto é a mesma coisa de nós ficarmos culpando políticos e os chamando de ladrão.

Os culpados não são os POLíTICOS e sim ,o ELEITOR, que só vota em corruptos e marginais porque o seu voto é um investimento, naquele grupo de ladrões. Ele vai querer ser mais um deles!LEVAR VANTAGEM!!!

Temos que mudar a legislação, temos que fiscalizar a imprensa , que tem muma jornalista RUTH de AQUINO que escreveu um artigo, :O ABORTO DO OUTROS, na qual diz que fez aborto e não se ARREPENDE. Este artigo esta a disposição nos números anteriores dela na sua coluna na ÉPOCA ONLINE.

Esta mesma revita prega a legalização da maconha, o ateísmo, faz a apologia da homossexulidade e do aborto, escancaradanente.

Desculpe ter sido prolixo, mais ando de saco cheio de tanta.HIPOCRISIA SOCIAL!

Um abraço carioca e serei seu seguidor.

albarmvieira disse...

É isso aí! O contato com a dura realidade abre os olhos de quem imagina que liberando as drogas poder-se-ia diminuir o poder do tráfico. Acredito que somente um trabalho sobre a consciência individual que passa pela educação e pelo fortalecimento da instituição familiar nas suas relações de amor pode ser eficaz.

Angélica T. Almstadter disse...

Um dos textos mais bem escritos que li a respeito das drogas; corajoso, direto, intenso, verdadeiro e sem papas na língua. Quem dera alguém com essa cabeça e vontade de mudar o mundo tivesse poder nas mãos, pq certamente seria a pessoa certa no lugar certo. Parabéns meu caro, vc têm demonstrado o quão brasileiro e cidadão cada um de nós deve ser.
Beijo >^:^<

Joe_Brazuca disse...



Eu tive a honra de ser convidado a participar dessa "blogagem" coletiva, instaurada pela Bea Mecozzi, a "nossa" CD !

Agradeço a todos os que vieram e porventura virão, pelo apoio e participação nesse complexo e preocupante tema.

abraço a todos !

Joe

Related Posts with Thumbnails