Sou o que sou

Minha foto
Sampa, SP, Brazil
Sou terra, por ter razões. Sou berro, se aberrações. Sou medo, porque me dou. Sou credo, se acreditou

sábado, 5 de maio de 2012

[:F>La->Shs:] -(my foolish heart)

what kind of fool am i ?   Hoje sozinho,                   Já estive 
Sou o tipo de tolo              madrugada adentro       numa vida de rosas
que toca piano                   tiro o teto do ninho        agora só experimento
com dez dedos                   um copo vazio                  o Blood Mary sanguinolento
molha as mãos                   coração é pavio,              dos espinhos e tormento
com um pano                     luar e vento                        drinks baratos
e seca as lágrimas                                                              papos chatos,
com seus medos                                                                 
com mulheres pastosas



ah!...esses "alguéns" retornantes              dentro do meu loft
qual órbitas elípticas renitentes               a temperatura é perfeita
que fogem e voltam, insistentes               a umidade do ar, sem suspeita
mas, os amamos, entrementes                  
aqui tudo azul, pintado "di blu"

                                                                                tudo maravilha, tudo soft


De tanto ter o teu toque                    Eu não vivo em estado de poesia.
trago tua tênue tez transversa,      
O estado de poesia vive em mim.
tenho o testemunho e atesto          
Entre um ponto e outro, as emoções
o teu tenro tato trêmulo                   
são somente minhas


acurvelipcidiosamente                pedra
curvelinidadesdarazão                trava        cava
crudéliciososdesígnos                  rocha       acende
curamentesólidaseios                  pretende
aturveliniaridadefatos                 a tocha
ateosidáctilostocarem                  com         creta(grécia)
crisálidantesnavegado                 mente  
                                                                  dum   duende

Quando eu era normal, tive filhos.
Quando eu era menos normal, os deixei.
Quando eu era completamente anormal, terei netos.
Não vejo a hora...
                                        estou com saudades de ti...

                                        saudades de algo que nunca tive
                                        de um lugar secreto onde nunca estive
                                        de algo que se quer, mas não se vive


2 comentários:

Cíntia Thomé disse...

Criativo e uma chama queimando a alma hein??? porquês, sonhos amassados e desamassados...Vida bandida, Bandida vida! - Emocionei-me, escreveria tudo outra vez se eu fosse voce, sem vírgula, sem nada, apenas eu como se fosse voce...doeu Amigo!!!

Joe_Brazuca disse...

Valeu, poeta Cintia...

Vindo de você, é leite, morangos e mel...rs

bjs

Related Posts with Thumbnails